Aumentar o tamanho da fonte   Diminuir o tamanho da fonte
Lista Telefônica E-mail
Facebook Twitter Instagram

Presidenta Dilma Rousseff sanciona lei que cria a Unifesspa

A presidenta Dilma Rousseff sancionou, nesta quarta-feira, 05, às 15h, a lei que cria a Universidade Federal do Sul Sudeste do Pará (Unifesspa), que começará a partir do desmembramento do campus Marabá da Universidade Federal do Pará (UFPA), acrescido de novos campi em Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguara. A nova federal paraense ofertará 12.830 vagas em 47 cursos de graduação e serão contratados 506 professores e 595 técnicos administrativos. Durante a cerimônia, a presidenta assinou, ainda, as outras Leis que também garantem a criação das universidades federais do Cariri (UFCA), do Oeste da Bahia (Ufob) e do Sul da Bahia (Ufesba).

Parceria - O projeto de criação da Unifesspa foi elaborado pela UFPA e entregue à Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação, em janeiro de 2011. O projeto inovador foi resultado da parceria entre o setor público (federal e estadual) e o privado. O setor público está representado, na esfera federal, pelo Ministério da Educação e pela Universidade Federal do Pará (UFPA); na esfera estadual, pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia e pela Secretaria de Estado de Educação. Já o setor privado é representado pela Companhia Vale, instituição parceira da UFPA desde o início do projeto de expansão do Campus de Marabá.  A Vale deverá contribuir com parte dos investimentos em infraestrutura da Unifesspa e em projetos de pesquisa a serem desenvolvidos no Parque de Ciência e Tecnologia, que deve ser implantado em Marabá.

Reuni - A criação das universidades faz parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras (Reuni), pelo qual o governo federal tem adotado uma série de medidas que objetivam retomar o crescimento do ensino superior público, tendo como meta inicial a interiorização deste nível de ensino.

Entre 2003 e 2010, o programa foi responsável pela criação de 14 novas universidades federais e 126 novos campi ou unidades acadêmicas, chegando, agora, a 63 universidades e 321 campi em todo o país. A expansão aumentou, também, o número de municípios brasileiros atendidos por universidades federais, de 114 em 2003, para 272, em 2010, beneficiando a partir do início do funcionamento destas quatro universidades, mais 16 municípios brasileiros.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Presidência da República, serão contratados 1.677 professores e 2.156 técnicos administrativos para o funcionamento dessas unidades.

Expansão da rede federal de ensino é uma necessidade no Pará – Para o reitor da UFPA, Carlos Maneschy, necessita-se de mais universidades, de mais campi e mais polos para atender, minimamente, a demanda pelo ensino superior no Pará. “Precisamos de universidades não só nas mesorregiões, mas também nas microrregiões, a fim de atender essa necessidade de ensino superior de forma mais plena”, defende.

Carlos Maneschy destaca que a atuação das instituições de ensino superior públicas no Pará é extraordinária. “Sem as intervenções e iniciativas das universidades paraenses, não teríamos alcançado o desenvolvimento que conquistamos. Mas é claro que precisamos avançar permanentemente, e conseguimos isso com medidas como o anúncio da criação de novas universidades, como a Unifesspa”, conclui o reitor.

Fonte: Ascom UFPA, com informação do Portal Planalto.
Fotos: Roberto Stuckert Filho/PR, Laís Teixeira e Portal da Câmara Municipal de Marabá

Publicado em: 05.06.2013 18:00